domingo, 22 de dezembro de 2013

Como salvar o Brasil?





Professor José Cícero Gomes


A situação que estamos vivendo em nosso país, fomos nós que criamos, e só nós povo podemos livrar o nosso país do caos, do desgoverno, da corrupção, dos corruptores, e acima de tudo da prostituição política e do corporativismo político que impera entre os prostituídos no senado, congresso, e nas assembleias estaduais e câmaras municipais do oiapoque ao chui e do Mucuripe ao Guaporé. Para mudar a situação no nosso país , deve-se mudar a nós mesmos em primeiro lugar. Políticos bons ou maus chegam ao poder através de nossos votos, se nós fechamos nossas mentes para a racionalidade, e nossos corações para não vermos as dores dos despossuídos, descamisados das periférias urbanas e da zonas rurais, se nos concentrarmos apenas em servir o ego, então continuaremos a ter problemas sociais. Líderes e representantes eleitos devem ser constantemente lembrados por seu eleitores que foram colocados no poder para servir e não para serem servidos, e que um gestor público é uma espécie de funcionário público por tempo determinado e legitimado pelo povo, logo eles precissam olhar primeiro para os interesses de toda a sociedade e só depois deve olhar para os seus próprios interesses, e devem viver suas vidas com base em virtudes e valores éticos. Mas se nós não temos nomes de representantes para elegermos em 2014 com esses valores devemos buscar os menos ruins, por que não deveriamos eleger líderes como nós mesmos, com  os nossos ideais e objetivos coletivos, no momento do voto não devemos está apenas visando os interesses de um único grupo ou classe social. A maioria olha para o seu próprio umbigo quando fica diante da urna e votam em um indivíduo pensando em seus próprios interesses e não pensando no coletivo. No máximo pensam na sua classe social e nos amigos do trabalho. Votam almejando algumas benéfices para sua categória profissional. Alguns eleitores brasileiros são tão egoistas, ao ponto de pessar apenas em se mesmo, e em sua família. Para estes, se seu candidato vinher  a ser eleito, e eles e os seus estiverem bem, tudo bem, os demais que se dane, ignorando assim o interesse da coletividade e o bem estar de todos. Precisamos de mais união e consciência política para salvarmos a saúde pública, a educação pública, a segurança pública, os serviços público como um todo, nossos empregos e salários no setores públicos e privados... Nosso povo esta ficando cada vez mais desumano e egoista, e a desonestidade está ficando banalizanda e muitos poucos brasileiros sentem vergonha e repulsa pelo que ver na política nacional, outra coisa são pouquíssimos que se impactam com o status quo, muitos não querem ver, ouvir, falar e nem tão pouco sentir a dor do outro. Emtão eu acredito que só atravé do amor ao próximo poderemos salvar a nossa pátria, devemos votar em indivíduos que valorizam as virtudes. Parece que não existe mais tais indivíduos na política brasileira, posso parecer ingênuo, mas eu acredito que ainda existe alguns indivíduos de valor. Não esqueçam, até que não aprendamos a sermos mais seletivos, humanos e patriotas na hora de votarmos, vamos continuar sofrendo com o ato de nosso voto. Está na hora de salvamos nossos municípios, Estados e o nosso país do câncer da corrupção na vida pública que produz sofrimento, dores e morte principalmente entre os nossos irmão mais pobres. Devemos acordar e em vez de ficarmos chorando o nosso destino, é mais racional e aconselhável se nós concentrássemos nossas forças na luta pela construção de uma nova nação brasileira mais consciente e humanitária. para mudarmos nosso país para melhor, devemos melhorar a nós mesmos, Deixando de lado nosso egoismo no ato de votar porque se assim não o fizermos seremos tão corrupto quanto a maioria dos políticos que nós condenamos. Venda de voto é corrupção. É bom lembramos que não é apenas pobres do campo e das favelas urbanas que se deixam corromper, mas indivíduos bem-nascidos e educados também se vende, não por telhas, tijolos, protes dentárias ou um emprego de salário minimo, mas por uma vitória em uma licitação, mas por um cargo comicionado no governo ou um emprego numa  grande estatal como a Petrobras e etc. É certo que não adianta continuarmos chamando o nosso prefeito, o nosso governador e a nossa presidente da república de corruptos quando nós mesmo continuamos a legitimar a corrupção em nosso amado país. Tudo irá mudar quando nós mudarmos a nós mesmo, precisamos ser otimistas, e nos unirmos. Eu os pergunto: onde focar sua consciência sobre as questões cruciais que afringem o povo brasileiro? Se é que se preocupar com o coletivo. Poderemos fugir do caos e da babária e do atraso socio-econômico, cultural e cientíco, se nos unirmos num só objetivo, poderemos tornar o nosso país, num país melhor para se viver, um país de todos e para todos de verdade. Não apenas na propaganda televisiva do governo federal, mas numa contextualização real. se mudarmos a nós mesmos, saberemos votar na próxima eleição de 2014 e na que vinherem depois. Vamos mudar a nós mesmos a partir de agora e experimentarmos uma vida com princípios éticos, morais e humanos, na hora de votar se nos concentrarmos no que não queremos para nós, se tivermos valores moras e ética, não daremos nosso voto para aquele candidato que não é ético e compromissado com o social. Só assim nós salvaremos o nosso povo e o nosso amado Brasil do eterno subdesenvolvimento.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A Petrobras vai quebrar na visão dos analistas da oposição e vai de vento em poupa na visão dos analistas do governo.




 José Cícero Gomes



A Petrobras vai quebrar na visão dos analisata da oposição e vai de vento em poupa na visão do governo. Quem está com a verdade? Se ambos os lados dizem meias verdades. “Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão.” partindo desta primicia de natureza oriental, podemos chegar a conclusão que não é preciso sermos administradores ou economistas para sabermos que a Petrobras passa por um momento difícil num tempo que poderia ser seu momento mais glorioso se não fosse as sucessivas admistrações caoticas que ela vem tendo a décadas, não pretendo aqui defender a incompetência dos gestores colocado na presidência da Petrobras pelo Lula e pela Dilma, mas é fato que todos os presidentes da Petrobras que foram colocados por indição política, e não pelo merito conquistado com uma bela carreira técnica e com alto grau de profissionalismo, fizeram algo nocivo para a saúde financeira da mesma. É fato que a Petrobras é usada a décadas como um trufo político por todos que chegam ao Palácio da Alvorada, e como uma arma pela oposição que clama ferozmente que a empresa é um patrimônia nacional e que está sendo lapidada pelo governo atual. Mas os tucanos esqueceram que nem todos os brasileiros tem memoria curta, e por isso mesmo, são capazes de lembrar que o governo FHC do partido tucano(PSDB) quis privatizar a Petrobrás mesmo sabendo da existência do petróleo do pressal e que a Petrobras com os tucanos valia US$ 15,5 milhões de dólares em 2002 e hoje vale a quantia US$ 126 bilhões. O lucro da empresa, que hoje é de mais ou menos R$ 21,18 bilhões, era de R$ 8 bilhões no governo FHC. Mas isto não é mérito dos ptistas e merito dos guerreiros que fazem a Petrobras e graças as últimas grandes descobertas de petróleo pela empresa bacia do Rio de Janeiro Santos e recentimente na costa do Rio Grande do Norte, Os valores citados devem esta algumas sifras defasadas, há uma certa desvalorização da empresa fruto de fatores que independe da autossuficiência pretolífera, mas devido a ingerência, falta de autonômia, de seriendade e repeito com um patrimônio nacional. A Petrobras uma senhora empresa no alto dos seus 60 anos não pode quebra e nem o povo pode permitir tal coisa, indicadores nós revelam que desde 1953 ela teve inúmeros inimigos nacionais e estrageiros, ela sempre teve esta força para lutar contra tudo e contra todos que queriam liquidar-la e vender-la, FHC não foi o único que tentou fazer tal privatização e nem será o último, o povo brasileiro tem que está atendo não importa que esteje na presidência do Brasil, se um(a) ptista, do PSDB ou de qualquer outro partido político porque a Petrobras é um patrimônio nacional. É bom lembramos que uma empresa que é a maior empresa brasileira, maior companhia de petróleo da América Latina e 15ª do mundo e que atuando na exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, e gás natural. Embora seja uma sociedade anônima de capital aberto - conta com aproximadamente 131.577 acionistas -, é controlada pelo Estado: a União detém 55,7% de suas ações ordinárias (portanto, de seu capital votante) e 32,2% do capital social total, não está quebrada para ser privatizada como é o desejo de muitos inimigos da pátria, mas não podemos ser ingênuos ao ponto de acredita que isso é algo inprovável porque se continuarem fazendo da petrobras trunfo político e os cargos administrativos da empresa transfomados em cargos políticos, isso irá ocorrer mais cerdo ou mais tarde, seja com petistas, tucanos ou outros indivíduos aproveitadores a frente da Petrobras. “Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível.” A nação brasileira para poder ser vitoriosa tem que saber ver o que está velado e comprender o que está nas intrelinhas dos discursos políticos dos que estão no poder (na situação) e dos que estão na oposição (brigando para chegar ao poder ou para retornar ao poder). Sejam eles de direita, de centro ou de esquerda precisam ser visto pela sociedade brasileira com um olha crítico e examinador. “E como a felicidade pode se transformar na insastisfaçao ,assim o desespero pode sumir no despertar de uma nova primavera. Com cada dia, pode nascer um outro entendimento de nosso estado, nossos laços e objetivos.” Nada esta perdido só depende de nossa observação constante e de nossas escolhas e lutas, o ano novo que se aproxima será um ano político de eleições, saíbamos escolher nosso(a) presidente e nossos deputados(as) e senadores(as), não tome partido por partídos políticos ou indivíduos políticos, tome partido pelo Brasil e pelos brasileiros.

sábado, 16 de novembro de 2013

A prisão dos reús do mensalão


 

 José Cícero Gomes

 


O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal),Joaquim Barbosa acelerou antes de ontem a ordens de prisão de vinte réus do mensalão, entre eles o ex-homem forte do governo Lula Zé Dirceu, o ex-presidente do PT Zé Genoino, o publicitário Marcos Valerio operador do esquema de compra de apoio parlamentar e outros quatros foram presos nesta última sexta-feira 15 de novembro de 2013. É bom lembramos que Dirceu e Genoino podem ser tudo menos vitimas de uma perseguição política como continuam a dizer, o Dirceu chegou a dizer que era um preso político pela segunda vez, e muita pretendenção de ambos de se julgarem vítimas do sistema, e de comparar a contextualização de hoje com a conjuntura do pós 64. É realmente muita cara de pau do Dirceu e do Genoino em declararem-se presos políticos nesta sexta-feira.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A glasnost e a perestroika não foram as causadoras do fim da ex-URSS



 *Prof. Cícero

Segundo o russo Fédorovski historiador e analista político: “Quando chegou ao cargo de chefe do Partido Comunista da União Soviética em 1985, Mikhail Gorbachev promete mudança. Ele popularizou duas palavras no vocabulário ocidental: glasnost (abertura) e perestroika (reestruturação). Seis anos depois, em agosto de 1991, uma tentativa de golpe para derrubar-lo era o que faltava. Paradoxalmente, Os ortodoxos com tal tentativa vam marcar o fim da política de Gorbachev e da URSS. Vladimir Fédorovski diplomata e porta-voz dos partididários da reforma, tem vivido nos últimos seis anos. Em seu romance de perestroika, é sobre esses momentos emocionantes, onde o futuro do mundo é jogado em um jogo de tabuleiro. Mas voltando ao papel desempenhado por Khrushchev, Brejnev e Andropov e até mesmo a forma como estes senhores do Kremlin pavimentaram o caminho para essa revolução.”
Fédorovski ainda afirma: “Gorbachev achava que poderia reformar o sistema do império soviético, e preservar o comunismo, e paradoxalmente, são os conservadores que, pela sua intransigência, seu rigor e sua míopia, precipitaram a queda das instituições estabelecidas por Lenin e Stalin. Eles fizeram a cama de Boris Yeltsin e encorajaram os surtos nacionalistas. Hoje, "Gorby" é adorado no Ocidente, mas odiado em seu próprio país. Os russos o acusam de ter empobrecido, depois de ter perdido a visão e clareza em suas decisões. Vladimir Fédorovski classifica o trigo do joio, retrata os atores reais deste período da história em que o sangue pode fluir e que eventualmente terminou bem.” Bem eu discordo de algumas colocações de Fédorovski, primeiro que não foi um movimento revolucionário porque não teve a participação popular como 1917, foram medidas revisionistas visando reestruturar um Estado e uma economia que não tinha fôlego e nem força para competir com a economia de mercado e com o mundo capitalista que apesar de suas crises e seus antagonismos, esta sempre se reinventado e renascendo das cinzas como uma Fênix. Mas é bom lembrarmos que o revisionismo na politica socialista surge quando Iosif Vissarionovich Stalin(Joseph Stalin) chega ao cargo de dirigente supremo do Estado Soviético, ele sepulta o sonho de um Estado dos trabalhadores e para os trabalhadores. E isso ocorre antes da ex-URSS sair do primeiro estágio marxista para o segundo que seria torna-se um Estado comunista, mas o que ocorre é que o Estado Socialista Russo transforma-se num Estado Stalinista, torna-se num Estado burocrático de poder ditatorial, o sonho da ditadura do trabalhador( власть большинства), se torna no pesadelo dos trabalhadores(Государственная бюрократия), onde os dirigentes do partido comunista viviam de forma anababesca, enquanto o povo tinha uma vida nivelada, realmente planificada de acordo com os planos e as metas estatais. De acordo com o pensamento de Karl Marx e friedrich engels podemos afirmar que a ex-URSS nunca foi comunista, já que o socialismo é a transição do capitalismo para o comunismo, comparando com uma gestação podemos afirmar que o comunismo foi abortado apois a morte de Vladimir Ilitch Lenin em 1924, quando todos que pensavam diferente de Stalin foram perseguidos e eliminados pelos agentes do Estado Soviético. Isso ocorreu no período entre 1934 e 1938 no qual Joseph Stalin concedeu tratamento duro a todos que tramassem contra o Estado soviético, ou até mesmo para quem ele e seu aparato policial tinha como supostos inimigos do Estado. Por tudo isso, podemos afirmar que a ex-URSS nunca foi comunista e que o revisionismo político iniciou-se com Stalin e não com Mikhail Gorbachev, e outra coisa não foi Gorbachev que matou o comunismo porque ele nunca foi uma realidade, o que os russos tinham era um Estado burocrático e policial com um rotulo de comunista e uma economia planificada que cumpriu o seu papel no determinado momento da história do século XX, mas já vinha moribunda e agonizante, não foram a glasnost (abertura) e a perestroika (reestruturação) as causadoras do fim do império soviético.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O BODE ESPIATÓRIO DA EDUCAÇÃO: O(A) PROFESSOR(A)




O problema da baixa qualidade nas escolas públicas municipal e estadual brasileira está centralizado no modelo de educação vigente e nas políticas públicas voltadas à uma educação pública de ensino fundamental e médio que não visão qualidade, nem tão pouco uma preparação para a vida e um a seleção que garanta a sua clientela ser competitiva neste muito neoliberal que prima pela individualidade e pela competitividade. Mas apenas produzir números estatísticos para apresentar ao MEC, e para justificar um desserviço à formação dos filhos dos trabalhadores brasileiros tentando maquiar uma realidade caótica ao passar para a opinião pública uma conjuntura irreal. Usando o jargão do ex-presidente Lula “nunca na história deste país” se aplicou tanto em educação pública. Mas como se aplicavam muito pouco ou case nada ainda está muito longe do ideal. E outra coisa, no Brasil aplicações em educação são visto como gastos e não como investimentos pelos políticos que exercem um cargo eletivo no executivo ou no legislativo. Cabe lembrarmos que tais gastos em prol da escola pública são feitos em construções de escolas, manutenções das já existentes, mobiliários e alguns equipamentos eletrônicos quando os fazem, e cabe lembrar que na maioria das vezes tais serviços e compras para escola pública são superfaturados. Quanto aos projetos e programas de natureza pedagógica vindos do MEC ou das SEDUCs e SEMEDs pelo Brasil à fora, os principais interessados nunca são consultados que são os alunos, os pais e os professores. As coisas sempre chegam à escola de cima para baixo e temos todos que engolir, jogam sobre os ombros dos professores e estes têm que executar, não dão o apoio logístico necessário, simplesmente ordenam fação acontecer, e quando da certo os louros são dos técnicos e dos gestores. Mas quando desanda a culpa é dos professores. Precisamo de uma revolução na educação brasileira e de um chamado de consciência e responsabilidade da sociedade brasileira para com a educação. Segundo Barbosa Lima,”a esse propósito, e considerando a educação como revolução de longo prazo, cabe dizer que a relação educação e trabalho é íntima, porém não pode nem deve ser confundida uma com a outra. Mesmo sendo imprescindível para qualquer transformação social uma base educacional e para qualquer transformação educacional o entendimento da sociedade que se quer construir, trabalho e educação sempre será um binômio: educação-laboral / trabalho-educativo.” Mas os gestores públicos a frente da administração pública na três feras do poder executivo não primam por construir um modelo educacional que revelem resultados reais porque é um investimento a longo prazo, isso não é revertido em votos nas próximas eleições. Por isso preferem fornecer o livro didático que em algumas unidades não chega para todos os alunos, fardamento, merenda escolar e até almoço. Quando o certo era criarem políticas públicas que gerassem programas sociais que dessem condições para o trabalhador comprar os livros, o fardamento e a comida de seus filhos. O modelo educacional adotado na escola pública brasileira é o cerne do problema da escola pública no Brasil. e é o mais difícil de ser enfrentado. Hoje temos uma escola pública que não tem autonomia político-pedagógica de fato só de direito e está refém das pressões de uma massa incauta e inculta que prima apenas por um certificado escolar para os seus filhos sem visar o aproveitamento positivo dos mesmo que garantiriam uma formação universal, a pseuda gestão democrática de nossas escolas agravou ainda mais a problemática porque o cargo de diretor de escolar transformou-se em um cargo eletivo, onde o gestor escolar buscar atender as vontades do governador ou do prefeito se a unidade escolar for municipal, e da comunidade escolar que o(a) escolheu. E os professores meio a tudo isso, é refém de tudo é de todos e bode espiatório de um modelo falido de educação. A Lei de diretrizes e bases da educação(LDB) preconiza a preparação dos alunos para vida, formar cidadãos e preparar-los para enfrentar os desafios do mundo atual, mas pelos fatores citados e outros a escola pública não consegue cumprir com a determinações da nova LDB, contudo os técnico a serviço da manutenção do caos quando algum setor da sociedade brasileira cobra do ministro da educação, dos governadores,prefeitos e secretários de educação porque a maioria dos alunos não sabem interpretar textos, não conhecem o básico de matemática, e não possuem as condições básicas para compreender e aprender ciências naturais e humanas. Logo, estes pseudo educadores que muitos deles nunca entraram em uma sala de aula de escola pública encontram o professor e verem nele o indivíduo ideal para ser o bode para espiação dos pecados cometido na educação pública por outrem. Apesar que alguns professores são maus profissionais, mas estes tipos de profissionais relápsios existem em todas as profissões, a educação não seria um exceção. Com tudo podemos afirmar que a maioria esmagadora dos(as) professores(as) deste país são responsáveis, profissionais, éticos e amam o que fazem porque se não fossem assim a realidade seria muito pior. Já que o sistema educação no Brasil visa mante uma educação que não condiz com a realidade e nem com as necessidades de sua clientela, uma escola que tem por objetivo reproduzir o status quo.

Professor José Cícero Gomes

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

A vinda dos médicos estrangeiros, produz uma grande celeuma ideológica.


Um olhar sobre a celeuma dos médicos brasieliros



Por José Cícero Gomes

Esses médicos cearenses ou residentes no Ceará deveriam está lutando pela qualidade da formação médica, pela revitalização das faculdades de medicina das universidades federais e estaduais, pelo ensino público de medicina de qualidade em instituição pública, pela revitalização dos hospitais das clínicas(hospitais escolas) e das santas casas, e deveriam primar por respeitar o juramento de Hipócrates (a declaração solene tradicionalmente feita por médicos). Primeiro de tudo os médicos brasileiros não querem deixar a comodidade dos grandes centros e ir trabalhar no interior do Brasil, são seres pequenos burgueses, já que burguesia no Brasil é um estado de espírito. Há uma elitização da profissão, muitos se pudessem não atenderiam na periferia das grandes cidades quanto mais ir trabalhar nos rincões da região amazônica cuida de índios, caboclos e descendentes de quilombolas. Nenhum destes médicos que hostilizaram os cubanos querem trabalhar no Sertão de Inhamuns ou até mesmo no Cariri que possui uma infraestrutura boa para os padrões do nordeste brasileiro, a justificativa de péssimas condições de trabalho no interior dos estados brasileiro procede na maioria dos municípios por este Brasil a fora, mas não convence porque nas grandes cidades brasileiras os pronto-socorros e os hospitais da rede pública são algo dantesco, o inferno na terra, quem acompanha os noticiários conhece um pouco da realidade do Miguel Colto (RJ), Hospital Instituto Doutor José Frota (Fortaleza - CE), Hospital público em Suzano (na Grande SP ), O João Paulo II (RO), Hospital da Polícia Civil, em Belo Horizonte(MG), hospital de Porto Alegre (RS) e de outros, e sabem que em todas as capitais brasileiras há graves problemas na rede pública de saúde. E até alguns hospitais particulares não oferecem boas condições de trabalho. Não é de hoje que a saúde pública é negligenciada e tratada com descaso pelos poderes públicos constituídos. Sempre houver a desvalorização dos agentes de saúde, e a falta de preocupação com as mortes e sofrimento do povo nas filas quilométricas, nos corredores dos ambulatórios e postos de saúde, perícias demoradas, burocracia exagerada, falta de leitos, insuficiência de profissionais, equipamentos defasados, hospitais e postos sucateados, desvio de recursos, fraudes, corrupção e impunidade. Além da corrupção, dos corruptos, dos corruptores e dos que se deixam corromper que são verdadeiras sanguessugas, vampiros do erário público que desviam os recursos do SUS, entres eles há até alguns médicos político, além das mafias de ambulância, dos remédios, das reformas e construções de unidades hospitalares, … e outras. Não sou contra a protestos e reivindicações de nenhum médico desde que estejam protestando de formar correta e pelas coisas certas porque só agora vieram protestar e logo contra a vinda de médicos cubanos. Para o bom intendedor uma palavra já basta, ai tem o dedo podre dos opositores da presidente Dilma Rousseff, que já estiveram no poder e nada fizeram. Não estou aqui redimindo a culpa das administrações ptistas. Mas é bom lembramos que a corrupção não surgiu hoje e nem o sucateamento da saúde pública. Torno a reiterar estes médicos que protestaram e agiram com escarniu e violência contra os médicos cubanos, o estado brasileiro deveria identificar-los e enquadrar-los nos rigores da lei por crime de racismo no minimo, tais médicos é uma vergonha para o Ceará, os cearenses e para o Brasil. Eles deveriam era está lutando e protestando contra o Estado Brasileiro e não contra médicos estrangeiros que vem socorrer a população que eles não querem atender.

sábado, 13 de julho de 2013

Breve história do Rock and Roll


Os primórdios do Rock and Roll deu-se em 1950

José Cícero Gomes

Para os amantes do rock, é difícil de acreditar, mas houve uma época em que não havia Rock and Roll. As maiorias dos historiadores rastreiam a história deste estilo musical e defendem que seu início remonta ao ano de 1954, quando um novo tipo de música, então chamado Rock and Roll, apareceu e revolucionou gosto musical da juventude, e praticamente de forma radical mudou o mundo.
O rck’n roll, claro que não se desenvolveu em um vácuo, nem de forma espontânea, mas resultou da convergência de vários ritmos e estilos musicais, principalmente partindo do ritmo do blues e do country music e do Black gospel music dos EUA na década de 1950, com uma batida forte sotaque, slangs e estrutura gramatical relativamente simples com frase facilmente compreensível sem grande esmero poético e uma das coisas que ajudou o rock cair no gosto da juventude foi a utilização de uma série de evoluções tecnológicas como instrumentação eletronicamente amplificada que veio criar um novo mercado para a música.
Essas varias influências musicais combinadas em uma simples estrutura da canção com o blues como o espírito da música, tendo uma batida rápida e solos de guitarras, um estilo sexy, atraente e que todos poderiam dançar de forma fácil e com entusiasmo, uma música com alma juvenil e rebelde. Todas estas qualidades juntas com o fato de que ela horrorizava os adultos retrógados e fanáticos religiosos em geral e os pais em particular que temiam pela integridade virginal das filhas nos bales e nos shows de rock’n roll, o Rock and Roll causou para tornar-se imensamente popular entre os adolescentes, que pela primeira vez, tinham uma música  própria com o seu espírito.

Entre as importantes bandas e solistas de Rock and Roll em 1950, encontam-se: Willie Mae Thornton, Big Joe Turner, Bill Haley e Seus Cometas, Chuck Berry, Elvis Presley, Little Richard, Jerry Lee Lewis, Buddy Holly e os Crickets, Fats Domino, Bo Diddley , Gene Vincent, o Everly Brothers, e Carl Perkins. E outros.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Professores da rede pública de Rondônia continuam em greve.


Professores estaduais mantêm greve após rejeitar proposta imoral do governo de Rondônia.

  José Cícero Gomes


Governo ofereceu apenas 6%,e a categoria da educação exige 8% para suspender greve. Paralisação completava 42 dias na quarta-feira, 03/07/2013, quando foi feita tal proposta imoral. Hoje nesta sexta-feira 05/07/13 Professores em greve protestam em frente a casa do governador Confúcio Moura. A paralisação destes guerreiros da educação já está com 44 dias é o governo continuar nesta queda de braço infâmia, revelando seu verdadeiro compromisso com a sociedade de Rondônia e com a educação dos filhos dos rondonienses. Os educadores conscientes da rede pública de nosso estado não estão parados  porque não gostem do que fazem, nem porque não querem trabalhar ou estejam contra a educação ou contra o futuro de seus alunos. A razão da greve não é apenas os 8%, o pagamento das licenças pecúlios e dos precatórios. Mas é pelo cumprimento das promessas de campanha do senhor governador Confúcio Moura, ficou claro para a categoria dos professores e profissionais de apoio à educação do Estado de Rondônia que nosso governador levou todos no bico passando o que chamamos de 171, não apenas na categoria da educação, mas em todos os funcionários públicos de Rondônia com exceção de alguns cupincha privilegiados. A contextualização vivida pelos servidores no governo do seu antecessor contribuiu para que todos acreditasse nele porque a categoria da educação assim como os demais servidores públicos de nosso estado não queriam o candidato do ex-governador Ivo Narciso Cassol, o senhor João Aparecido Cahulla. Já que o hoje, senador Ivo Cassol, foi um verdadeiro algoz dos servidores público de Rondônia. É bom lembra à sociedade rondoniense que fazia parte do discurso demagogo de campanha do Governado Confúcio Moura a valorização do professor, e do servidor público em geral. Porém, a realidade é outra, o que existe é desrespeito e falta da tão badalada cooperação governamental.  Os professores não poderia ter aceitado tamanho descalabro: 1- concessão de um auxílio de caráter indenizatório que representaria 6% do vencimento básico a partir de 1º de julho, até dezembro de 2013, o que causaria um impacto de R$ 12 milhões até o final do ano. A continuidade desse auxílio em 2014 estaria condicionada à concretização da transposição. 2- Concessão de uma revisão de vencimento de 5,87% em abril de 2014 e 6% em janeiro de 2015, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Eleitoral. 3- Cumprimento da Lei nº 680/2012 (Lei do Plano de Carreira) ficando na dependência de parecer jurídico da PGE nos moldes da Lei Complementar nº 620/11. 4- Manutenção do pagamento da Licença Prêmio em pecúnia nos moldes já ajustados, ou seja, reservando-se R$ 200 mil mensais para pagamento dos servidores com idade avançada ou doença grave e R$ 300 mil para pagamento dos demais de acordo com os critérios que vinham sendo utilizados. 5- Cessar os movimentos paredistas no presente e no próximo exercício, mantendo-se o diálogo permanente com a categoria. Segundo o DIEESE a inflação acumulada é de 6,99%, será que o senhor governador acha que os professores de Rondônia são despossuídos de inteligência e de consciência dos seus direitos para aceita um falso reajuste de salário de 6% menor do que a inflação acumulada. O senhor excelentíssimo governador Confúcio Moura está chamando os professores de Rondônia de otários. Segundo os professores em greve a 44 dias, agora a greve  é também por valorização, respeito, dignidade e melhoria nas escolas do Estado de Rondônia.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

A Presidente Dilma Rousseff promete um grande pacto com as lideranças do movimento e com as organizações sociais sobre serviços públicos.


 José Cícero Gomes

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, emitiu nesta noite de sexta-feira as 22:00 hs em todos os canais de televisão do país, onde mais uma vez reconhece o direito de expressão dos manifestantes pacíficos, mas disse que não vai se comprometer com violência. A presidente Dilma anunciou que vai convocar os governadores e prefeitos das grandes cidades brasileiras e os representantes dos órgãos do governo federal para negociar com as lideranças das manifestações e com organizações sociais sobre um grande pacote de serviços públicos sociais.
Dilma voltou a elogiar a "energia" dos manifestantes, admitiu que nestes dias tem aprendido lições importantes com os manifestantes e disse que tinha que aproveitar essa energia para fazer mais mudanças. Ela lembrou que aqueles que foram  às ruas “têm o direito e a liberdade de criticar, questionar tudo. Mas de forma pacífica. (...) Eu sou a presidenta de todos os brasileiros que se manifestam e não se manifestar ".
A gravação do pronunciamento da presidente Dilma que foi ao ar esta noite, ocorreu em meio a mais um dia de manifestações que bloquearam as principais estradas de São Paulo e Rio de Janeiro. Nestas cidades foram novamente relatados saques de várias lojas.
A presidente assumiu a obrigação de ouvir a voz das ruas, mas também para manter a ordem e invitar o caos ficou bem claro que o Estado de direito irá fazer uso da força se necessário. Todo o seu discurso girou nessa direção: elogios para os manifestantes pacíficos e advertência bem claro para os manifestantes violentos que segundo ela são uma minoria que vão às ruas para leva a desordem e caos, e reforça estes "não pode manchar um movimento pacífico e democrático."
Ela também se referiu ao mundial. Ela lembrou que o Brasil é o único país que participou de toda a Copa do Mundo, que foi cinco vezes campeão do mundo e disse: "Nós precisamos dar outros países o mesma acolhida que recebemos deles."

Neste pronunciamento presidencial ficou claro que este fenômeno que hora assola o país preocupa a presidente Dilma e os governistas, e isso é muito bom porque nos mostra que os protestos estão dando resultado.  

terça-feira, 18 de junho de 2013

A revolta dos R$ 0,20 centavos


Caro leitor:

                Nestes dias estamos vivendo algo atípico para uma nação que era até anteontem tida como uma "nação deitada eternamente em berço esplendido" . Como os internautas das redes sociais postaram "o gigante despertou". Segundo a ministra Helena Chagas falando ao Correio Brasiliense, a presidente Dilma Rousseff considerou "próprio dos jovens se manifestar" e "as manifestações são pacíficas são legitimas e próprias da Democracia."
                 Os estádios de futebol superfaturados construídos com dinheiro público para a Copa da Confederações deste ano e para a Copa do Mundo da FIFA do próximo ano levou a juventude para este despertar, caindo por terra aquele pensamento de que o povo brasileiro e principalmente os jovens teriam perdido a capacidade de se indignarem com a corrupção, com os corruptores e com os que se deixam corrompesse.
                 Não faz muito tempo que protestos no Brasil eram raros no mundo real, ficavam confinados nas roda de amigos nos botecos e nos ciclos de amigos virtuais das redes sociais, diziam que neste país de mãe Preta e pai João faziam aqui: "só   protestos pela liberação da maconha e só se faz marchas para Jesus". Esses que falavam isso calaram-se de repente e até agora estão bestificados com a grandiosidade deste movimento espontâneo, político, pacífico... Porém não partidário. Você já pensou seu filho e seus netos estudando na escola "A Revolta do Vinte Centavos" que será como ficará sendo lembrando esse momento de desperta da juventude brasileira.
                Mas é bom lembrarmos que toda essa revolta não é apenas por vinte centavos que aumentou na passagem do ônibus. Esta cifra há mais foi só agota d'água amarga demais para engolir, apenas mais uma coisa indigesta que os donos do poder tentaram empurrar de goela abaixo no povo brasileiro, mas estes vinte centavos não ficou preso na garganta dos jovens, ele foi até o estômago e refluiu trazendo com sigo tudo que estava preso na garganta sufocando nosso povo.
                Os nossos políticos sanguessugas e lapidadores do erário público devem estarem assombrados com esse maravilhoso fenômeno libertário de natureza popular e devem se perguntar: O que é isso? Senhores isso políticos isso é o povo despertando de um sono profundo, isso é um principio de revolução.
                Uma revolução que não tem com objetivo derrubar a presidente ou o governador do Estado de São paulo, do Rio ou do Goiás... Mas sua bandeira é algo muito mais grandioso e uma tarefa que até anteontem diríamos ser algo quase impossível, acabar com a corrupção e com os corruptos no Brasil. Nossos jovem lutam por sua vidas, seu presente e seu porvir. Eles buscam mudar seu país.

                                                                                       José Cícero Gomes
                                                                                       junho/2013 ano IV postagem 581

quarta-feira, 12 de junho de 2013

A inexistência da solidariedade no mundo das escolas é a fraqueza dos professores


* José Cícero Gomes

Solidariedade é uma qualidade inexistente entre a categoria dos professores. E a ausência de professores(as) solidários(as) na dor de todos produz nas escolas ilhas de indivíduos incautos que se julgam diferentes dos demais companheiros de infortúnios, não se julgam companheiros, e realmente não os são, já que não comungam das ideias e alguns tem até Surtos Psicóticos de superioridade. Um grupo de trabalhadores mesmo de pseudos intelectuais não se distingue dentro de um sistema como o da educação pública municipal, estadual ou federal. No sistema estes trabalhadores são apenas números, mas eles não têm esta consciência que fazem parte da mesma categoria profissional e que não se tornam independente por si, e que suas conquistas dependem das conquistas coletivas da sua categoria; e não existe organização e luta trabalhista vitoriosa sem a união de toda a categoria e sem o movimento sindical, isto é, sem organizadores e solidariedade e consciência de classe. Já que não existem vitórias individuais de trabalhadores. O que existe individualmente é peleguismo, puxasaquismo, indivíduos que traem a sua categoria para fazer media com o(a) diretora, com os técnicos da unidade escola em troca de míseros privilégios. É bom salientarmos que solidariedade é algo raro no mundo das escolas, e é uma das causas da falta de união entre professores e professoras nas lutas da categoria por respeito, dignidade e valorização. Os prefeitos e os governadores têm consciência que no mudo das escolas não há fraternidade, solidariedade, respeito mútuo entre os docentes e não há consciência de classe e política por parte destes docentes. Em outras palavras os gestores municipais e estaduais sabem que os professores(as) não têm consciência da força que têm quando unidos e recuam como cães vira-latas quando estes gestores batem o pé, e muitos voltam correndo à sala de aula e também sabem que existem os covades de carteirinhas que não precisão ver ou ouvir a ameaça do governo  para volta ao trabalho porque estes nuca saíram dele, são indivíduos fracos e pobres de espíritos que já são perdedores antes mesmo da sentença final. São pelegos que nunca fizeram greves, são tartarugas humanas que vivem com a cabeça escondida em uma carapaça existencial.  Sabendo desta realidade os governos municipais e estaduais  e o federal já encaram o movimento grevista como perdedor. Mas está na hora de mostrarmos que somos fortes e que temos consciência que unidos somos mais fortes e poderemos ser vitoriosos nesta luta por respeito, dignidade e valorização. 

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Responsabilidade penal

A redução da maioridade penal e inconstitucional

O povo não deve cair na lábia de candidatos populistas e oportunista que pegam carona no clamor popular para serem eleitos ou reeleitos no ano que vem com esta falácia de políticos demagogos, para isso deve-se da uma olhada no artigo 228 da Constituição Federal da República federativa do Brasil, lá está estabelecida a inimputabilidade penal para os menores de 18 anos e a aplicação a estes da legislação especial, que nos caso é o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Sendo uma cláusula pétrea a nossa Constituição federal estabelece que este artigo 228 seja insuscetível de modificação pela via de Emenda Constitucional, sendo assim a única via de estabelecer a redução da maioridade penal e via Assembleia Nacional Constituinte, em outras palavras seria preciso abolir a atual e se compor uma nova onde se legitimasse a redução penal. Seria bom que o povo brasileiro se conscientizasse que não é reduzindo a maioridade penal que irá acabar com a criminalidade no país e nem com o recrutamento de menores pelos narcotraficantes, e por outros chefes do crime. Já a defendi a redução da maioridade penal para os 16 anos, mas agora tenho consciência que é algo quase impossível de se fazer por que o sistema prisional brasileiro não recuperar ninguém, se um menor infrator cai no inferno penitenciário entrará um criminoso por um grande ou um pequeno delito, e irá sair de lá, um indivíduo com um potencial de periculosidade muito maior. Muita gente assim com eu tem se convencido que a redução da maioridade penal com um sistema prisional como só serviria para condenar o menor infrator ao mundo sem recuperação que é o mundo penitenciário brasileiro. Impunidade neste país não existe a penas para menor infrator, talvez estejam é mal interpretando o ECA, por interesses do próprio Estado as penalidades e o período de reclusão nos pseudos centros de recuperação são curtos demais ou a vigilância é muito valia possibilidade o regresso do menor infrator às ruas sedo de mais para cometer novos crimes. Seria a favor da redução da maioridade penal, se houvesse penitenciarias juvenis, se o menor infrator não fosse para a mesma prisão dos adultos infratores, e que esta penitenciaria para jovens delinquentes, criminosos, infratores... e tivesse o objetivo de recuperar vidas e não apenas de aprisionar, segregar e retirar um da sociedade um mal produzido pela própria sociedade. Acredito se faz necessário repensar o ECA, as medidas “socioeducativa”, a maneira como se trata o menor infrator de acordo com a idade e grau de periculosidade do mesmo,  e o período de internamento nas unidades de internação. Se não podem colocá-los numa penitenciaria pelo menos os graus de punições deveriam ser mais duros de acordo o crime cometido de cada menor infrator. Três anos ou até mesmo seis anos é muito pouco para quem tira a vida de alguém. Mas a lei deveria ser igual  para todos, para o menores infratores da favela filhos da miséria e da dor que põem fogo numa dentista, atiram num jovem para rouba um telefone celular e para menores infratores filhos das classes A ou B que espancam uma mulher que ver na rua e alegam que bateram porque pensavam que era uma prostituta, queimam um índio, um morador de rua ou atropelam alguém com o carro dos país e diz que achou que atropelou um cachorro por isso que não parou. Fica bem claro que a forma ideal para a prevenção da criminalidade no campo e nas cidades é a justiça social, e só se tem justiça social através de políticas públicas que resgate a dignidade dos mais pobres e não através de repressão policial.


 J. Cícero Gomes                                                                                                                               

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Fascinação dos olhos de nereida


                                                                                          de Cicēro       

Olhei em seus olhos verdes como o verde mar cearense
e pude ver uma tristeza profunda.
Como as tristes profundezas atlânticas,
Tão misteriosas quanto as fossas abissais.

Olhei na imensidão verde,
e seus olhos verdes eram tão belos
quanto duas belas esmeraldas
 eram tão pérfidos quanto as profundezas do mar.

Tirei meus olhos dos seus olhos verdes
e olhei o mar, e ele era verde e triste como os seus olhos verdes
porém repousante  e sereno como o seu sorriso.
Era tudo tão louco como aqueles olhos de ninfa me prendiam.

Me joguei nos braços daquela nereida cearense
De olhos verdes como o nosso verde mar
E pude sentir a sua verdadeira natureza
Rumorosa como as ondas que quebras no Mucuripe
Numa manhã de mar ressacado.



 * Escrita por  Cicēro (José Cícero Gomes), em 16/06/1986.  

terça-feira, 28 de maio de 2013

A vinda dos médicos cubanos

Cicēro 


Anualmente são muitos poucos os jovens brasileiros que entram nos concorridos cursos de medicina do país, além destes cursos serem poucos, os que eram bons estão ficando ruins, e os que eram excelentes estão perdendo sua excelência porque vem sofrendo o abandono e o sucateamento há décadas. Estou falado dos cursos de medicina de nossas universidades federais que desde a era Sarney até agora na era Dilma vem sendo sucateados por todo o país, verbas públicas que deveriam ser canalizadas para o ensino público gratuito de qualidade de medicina são desviadas para a escolas particulares de ensino superior que digamos de passagem não são tão superior assim, os cursos são ruins, não possuem uma infraestrutura boa e o material humano, no caso docente acadêmico, são mal preparados para a tarefa de formar outros médicos. Além de faltar um hospital universitário em muitos lugares do Brasil onde há cursos da área de saúde. Sem falar no nível de formação profissional médico, humano e intelectual dos médicos formados nestas empresas do saber que é muito ruim. Nos últimos dias, alguns incautos alienados e analfabetos políticos vêm fazendo um alarido nas redes sociais com a notícia da possível vinda de médicos cubanos para o Brasil. Estão semeando o medo, dizendo até o absurdo que a medicina cubana não tem toda a qualidade que dizem, chegaram a dizem que seria um risco ser atendido por um medico cubano devido o problema da comunicação, já que esses profissionais não falam português. Quanto a qualidade da formação médica cubana é inegável, mas é inegável que os cubanos estão alguns anos atrasados devido ao embargos norte-americanos a economia da ilha, os centros médicos cubanos não puderam acompanhar os últimos avanços tecnológico da área médica e da industria farmacêutica e etc. Porém nossos cursos de medicina de nossas universidades federais não estão numa situação melhor, faltam lhes tudo nas bibliotecas, nos laboratórios e no hospital universitário, isso nas poucas que tem um hospital. É bom lembrarmos que não passamos por nenhum embargo econômico. Mas quanto ao nível de formação do profissional cubano não podemos duvidar. O medo devido o não domínio da nossa língua materna pelos médicos vindos de Cuba, não poderia ser um motivo porque os formandos das faculdades de medicina do Brasil na maioria dos casos também não dominam sua própria língua. Nossos médicos em sua grande maioria não são capazes de escrever um receituário legível, os balconistas de farmácia que os digam, o que eles têm que decifrar diariamente neste país. Temos que baixar a bolar e pararmos com esse preconceito com os cursos de medicinas de países como cuba, Bolívia, Paraguaio e Argentina. É bem verdade que temos aqui uma medicina de primeiro mundo, mas não são todos os centros médicos do país que são de qualidade. Não podem esquecer que no Brasil há ilhas de excelências, e poucos brasileiros tem o direito de fato de adentrar para se tornar um médico de qualidade. Estes depois de formados ficam nos grandes centros do Sudeste e não vão para os rincões do Brasil. Não só esses poucos privilegiados filhos da classe A que estudaram nessas poucos centros de excelência que não querem ir para o interior do país, mas os de formação meia boca, também não desejam ir para o interior, quando encontram colocação nas grandes e medias cidades preferem ficar por lá que sair da vida cômoda. Isso se dar por vários fatores, entre eles podemos cita a falta de estrutura e os baixos salários encontrados nos lugares onde a corrupção ou a pobreza é mais marcante. Diante deste quadro caótico a muito que os mais pobres deste país de mãe preta e pai João tem uma medicina de segunda porque só agora o Conselho Federal de Medicina veio se manifestar quanto a preocupação com os mais pobres, o presidente Roberto Luiz d’Avila do CFM chegou a afirmar no último dia 16/05/2013:  “não admitimos uma medicina de segunda para os mais carentes. Até porque quem está no governo, quando adoece, vai para os hospitais de primeira linha e não se submete aos cuidados dos médicos importados aos lotes”. É bem verdade,nossos políticos quando precisão de um médico, vão a um médico formado por um dos poucos centros de excelência, com anos de experiência, renome e know-how em sua especialidade médica. O senhor Luiz d'Avila deveria está mais preocupado com o sucateamento sucessivo de décadas dos cursos de medicina de nossas universidades federais, e com a má qualidade do ensino de medicina das faculdades caça niqueis que se espalharam pelo Brasil. 

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Filius Prodigus - Lucas Caput XV de versus XI ab XXI.


Prodigus filius

Homo quidam habuit duos filios. Et dixit adulescentior patri: Pater, da mihi portionem substantiae quae me contingit. Et pater divisit illi substantiam.  Et post aliqua dies adulescentior filius dissipavit substantiam suam cum prostitutis, bibit et ludos. Et postquam omnia consummasset, facta est fames valĭda in regione illa; et ipse coepit egere. Et abĭit et adhaesit uni civium regionis illus, qui misit illum in villam suam ut pascēret porcos. Et cupiebat implere ventrem silĭquis quas porci manducabant: et nomo illi dabat. In se autem reversus, dixit: Quanti mercenarii in domo patris mei abundant panibus, go autem hie fame perĕo. Surgens et ibo ad patrem meum et dicam ei:  Pater, peccavi in celum et coram te. Et surgens venit ad patrem suum. cum autem adhuc longe esset vidit illum pater ipsius, et misericordia motus occurrit ei, et cecĭdit super collum eius et osculatus est eum.
Lucas Caput XV de versus XI ab XXI. 

O filho pródigo

Um homem tinha dois filhos. E o filho mais novo disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E o pai repartiu sua fortuna. E depois de alguns dias, o filho mais novo desperdiçou os seus bens com prostitutas, bebidas e jogos. E depois de ter gastado tudo, houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade. E ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, que o mandou para os seus campos a apascentar porcos. E desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam, e nomos lhe dava nada. Ele voltou a si, disse: Quantos empregados de meu pai têm pão suficiente, ir aqui morro de fome. Levanta-te, e irei ter com meu pai e dizer-lhe: Pai, pequei contra o céu e diante de ti. Então ele se levantou e foi para seu pai. Quando ele ainda estava longe, o seu pai o avistou, e, compadecido, ele encontrou, e caiu sobre o seu pescoço, e beijou-o.
Lucas 15. 11-21

quinta-feira, 25 de abril de 2013

O PMDB UM PARTIDO QUE NASCEU DEFENDENDO DEMOCRACIA, HOJE É DEFENSOR DO FISIOLOGISMO E DO COOPERATIVISMO PARLAMENTAR.




O PMDB é o partido brasileiro mais presente na vida parlamenta nacional, sua atuação começou ainda dos duros anos da ditadura militar, naqueles tempos chamava-se MDB (Movimento Democrático Brasileiro) criado em 1965, são quase 49 anos de existência, mais ou menos 18 anos como uma frente popular (MDB) que na verdade nunca foi popular no sentido de vim do povo e representar a verdadeira vontade popular, mesmo nos anos de ferro suas proposições revelavam uma agremiação política das classes médias urbanas de caráter burguês. É bem verdade que aglutinava varias indivíduos como Ulysses Guimarães, Oscar Passos, Tancredo Neves, Osvaldo Lima Filho, Franco Montoro, Pedro Ludovico, Argemiro de Figueiredo, Ivete Vargas, Ruy Carneiro, Freitas Nobre, Pedro Simon, Evilácio Vieira, Alceu Colares, Thales Ramalho, Camilo Nogueira da Gama, Wilson Martins, Bezerra Neto, entre outros. E correntes políticas mais liberais contrariam a ditadura militar, alguns até que se dizia de esquerda quando sabemos que no Brasil nunca houve uma esquerda orgânica, consolidada e ideológica. O que realmente existe e sempre existiu foram retóricas progressistas, liberais, nacionalistas e até marxistas. O MDB chega à nova república como a maior força política brasileira como o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) que fora criando 1980. Foram 15 anos como uma “frente popular” e já se passaram 33 anos como o PMDB e o maior partido político brasileiro com mais de 2 355 472 filiados. Dentro dos seus quadros tem de tudo incluindo de políticos conservadores e retrogrado como   José Sarney à liberais como Pedro Simon, de “esquerda liberal” como Roberto Requião  populistas como Iris Rezende, “nacionalistas” como ex- governador de São Paulo e já falecido Orestes Quércia, e fisiologista de carteirinha como Valdir Raupp de Matos e outros nomes. Há de tido neste partidão deste o político austero ao corruptos inveterado. Os últimos decênios vêm perdendo grandes lideranças nacionais com Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, Orestes Quércia e outros. Não é que estes nomes representassem o modelo de político ideal para o Brasil e realmente defendessem os ideais difundidos no antigo MDB, mas eram melhores do que os nomes que formam os quadros do atual PMDB. Voltado à importância deste partido na história deste país. Tudo de bom e de ruim, de moderno e atrasado tem a participação direta e decisiva dos parlamentares do PMDB. Sob a batuta do então deputado Constituinte paulista Ulysses Guimarães, os parlamentares do PMDB ajudaram a compor o texto da Constituição federal de 1988, texto este que torna legitimo um Estado de direito sem deveres, Um Estado onde crimes não são punidos e quando são as penalidades são muito brandas principalmente para os que têm o poder financeiro e poder político em suas mãos, os parlamentares do PMDB ajudaram a criar um Estado onde há direito de direito mas não há direito de fato, um Estado dispendioso sem receitas, mas logo perceberam a mancada e revisaram os capítulos da Constituição sobre economia, se não a aplicação do texto constitucional iria inviabilizar o funcionamento do Estado Brasileiro.  Além de tudo isso, os parlamentares do PMDB são os principais corporativistas no congresso nacional e no senado,  nas assembleias estaduais e nas câmeras municipais, os legisladores do PMDB, não combatem a corrupção porque também tem a cauda presa, como disse o blogueiro Ivo S. G. Reis:”nosso político jamais serrariam o galho em que está sentado”. Estes cooperativistas de hoje transformaram o PMDB em um partido venal, onde sua legenda está num eterno balcão de negócio, eles ficam do lado de quem lhes oferecem mais, e este lado e o lado da situação, é o lado do governo. O PMDB é um partido político que não faz oposição ao governo. Há mais de duas décadas os parlamentares do PMDB tem sido o peso da balança parlamentar brasileira que equilibra os pratos, eles determinam para onde a balança irá pender.     
                                                                                 de José Cícero Gomes

sábado, 13 de abril de 2013

Brasil, paraíso da violência.



Brasil, país da violência, do medo e do caos.

José Cícero Gomes

No Brasil há conflitos urbanos e rurais que o torna realmente um dos países mais violentos do mundo. O país tem índices alarmantes de violência de todos os tipos urbanas e rurais, roubos seguidos de morte (latrocínios) praticados por delinquentes adultos, adolescentes e até mesmo por crianças, assassinatos praticados por maridos corneados e esposas traídas, por fanáticos religiosos e homofóbicos, por pistoleiros (crimes encomendados), ou pela banda podre da polícia (queimas de arquivo), sequestros seguido de mortes, há violência por toda parte no país, nos lares (violência domésticas), nas escolas(bullying contra os colegas e professores, as agressões verbais de baixo escalão e físicas contra professores de alunos e pais de alunos),exploração sexual de menores, nos lugares públicos, e no transito em nossas cidades, estradas estaduais e federais (BR), todas as formas de violência os brasileiros estão expostos no seu cotidiano. Entre 2004 e 2007 morreram mais pessoas assassinadas no Brasil do que no Iraque em conflito com os EUA onde houve 76.266 mortos, neste mesmo período no Afeganistão houve 4.486 mortos em combate, nos conflitos envolvendo israelenses e palestinos 11.500, na África 19.000 e na Colômbia 11.833 morto somando 123.046 mortos. No Brasil neste mesmo período de 2004 a 2007 houve 192.804 mortes por armas de fogo. 338 brasileiros assassinados em 2012 no Brasil por serem homossexuais. Foram 538.324 homicídios em dez anos (2000 a 2010). Só em 2011, foram 50 mil brasileiros assassinados em nosso país, mais de 130 por dia. Em 2002, 32.753 morreram no trânsito brasileiro assassinado por condutores de veículos; em 2010, foram 40.610 mortes. País vive epidemia de lesões e mortes no trânsito, disse ministro da saúde Alexandre Padilha em 2011 em entrevista ao G1. Ainda em 2011, As Mortes no trânsito chegam a 160 por dia, alertava uma pesquisa divulgada pela seguradora que administra o DPVAT (o seguro obrigatório) que na maioria dos casos, as vítimas de transito são os próprios condutores. No ano passado foram 43 mil mortos no trânsito e 47 mil mortes produzidas por outras formas de violência urbana. As nossas cidades e o campo são territórios do medo que nos revelam no dia a dia as duas faces do crime que são as violências criminosas e as violências institucionalizadas. A miséria, a exclusão social, as injustiças, a corrupção, a ignorância política e cultural, o fanatismo, a intolerância, o preconceito, a imprudência, a impunidade e outros fatores são as causa da violência no Brasil.

.